A Lesão SLAP  é a lesão que ocorre no lábio superior da glenóide e seu nome que é uma abreviação em inglês. O termo lesão SLAP é a abreviação de Superior Labrum Anterior to Posterior Lesion, em português Lesão do Lábio Superior de Anterior para Posterior.

A superfície articular da escápula (glenóide) articula com a cabeça do úmero formando a articulação do ombro. O lábio glenoidal é uma estrutura que circunda a superfície articular da glenóide aumentando a área e a estabilidade do ombro, evitando que ele luxe com a movimentação.

Estas lesões foram apenas descobertas há 25 anos com o desenvolvimento das técnicas de artroscopia e melhora dos métodos diagnósticos. Comumente estas lesões podem acometer o tendão do bíceps ou ligamentos do ombro (ligamentos glenoumerais) que originam-se nesta região.

Representação anatômica da lesão SLAP

Representação anatômica da lesão SLAP

O que causa as lesões SLAP?

As lesões podem ter origem traumática durante uma atividade esportiva, queda ou outro acidente. Também podem ser degenerativas por movimentos repetitivos com os ombros.

É comum sua presença em atletas de esporte de arremesso (tênis, vôlei, atletismo) ou nadadores. Entretanto também a encontramos em pessoas comuns que executam atividades repetitivas com os ombros.

lesão slap é comum em esportes de arremesso como tênis, vôlei e atletismo

Lesão SLAP é comum em esportes de arremesso como tênis, vôlei e atletismo

Quais são os sintomas da lesão SLAP?

Os sintomas mais comuns nos pacientes com lesão SLAP são:

  • dor ao elevar o braço acima da cabeça;
  • estalidos, crepitações ou rangidos ao movimentar o ombro;
  • dor ao tentar colocar o braço atrás da linha do tronco ou da cabeça;
  • sensação de instabilidade no ombro;
  • dor ao deitar-se sobre o ombro;
  • perda de força súbita no ombro ou sensação de “braço morto”;
  • diminuição da performance esportiva;
  • alterações do gesto esportivo.

Como é feito o diagnóstico?

Os pacientes com lesão SLAP referem dor no ombro que não tem uma localização específica, o que dificulta muito o diagnóstico. Em geral, o exame clínico do paciente pode ajudar, mas também não confirma o problema.

Outro aspecto relevante é que as lesões SLAP dificilmente são doenças isoladas nos ombros dos pacientes. Normalmente as encontramos associadas com outras doenças,  entre elas podemos citar:

A presença de outras lesões nos pacientes, dificulta o diagnóstico da lesão SLAP.

A ressonância magnética ou artroressonância (ressonância com contraste) são os exames que podem confirmar o diagnóstico. Os principais achados nestes exames são:

  • irregularidade dos contornos do lábio glenoidal;
  • alteração de sinal do lábio glenoidal;
  • heterogeneidade difusa do sinal do lábio glenoidal;
  • rotura ou desinserção do lábio glenoidal na sua porção superior;
Ressonância magnética demonstrando uma lesão SLAP

Ressonância magnética demonstrando uma lesão SLAP

Classificação e tipos de lesão SLAP

A lesão SLAP pode ser classificada pelo grau do destacamento do lábio glenoidal e do acometimento do tendão do bíceps, em outras palavras, pela tamanho da lesão e extensão em outras áreas.
  • tipo I : ocorre apenas um leve alteração degenerativa do lábio superior da glenóide, muitas vezes não precisa de tratamento e está associada a outras doenças do ombro, como a rotura do manguito rotador;
  • tipo II:  é um destacamento ou desinserção do lábio glenoidal na sua porção superior, juntamente com o bíceps;
  • tipo III: é um rotura do lábio glenoidal na sua porção superior, o fragmento do lábio rompido fica deslocado para dentro da articulação. Está lesão também é chamada de “lesão em alça de balde”;
  • tipo IV: a rotura do lábio da glenóide também acomete o tendão do bíceps.
Classificação da Lesão SLAP

Classificação da Lesão SLAP

Como é o tratamento das lesões SLAP?

As lesões SLAP não são todas tratadas cirurgicamente. A maioria das lesões são degenerativas, existe apenas uma leve alteração no lábio superior da glenóide. Para estes pacientes o tratamento fisioterápico está indicado.

A maioria das lesões SLAP são tratadas com reabilitação fisioterápica.

Os objetivos da reabilitação são alongamento da cápsula posterior do ombro que eventualmente está pouco alongada e fortalecimento da musculatura ao redor da escápula, bem como dos rotadores externos e internos dos ombros.

Atualmente, mesmo em pacientes jovens e atletas com lesões onde há destacamento do lábio, a reabilitação fisioterápica é o tratamento inicial, pois pode ser o suficiente para eliminar a dor do paciente e permitir a prática esportiva normal sem necessidade de um longo período de reabilitação.

Uma publicação científica recente demonstrou que mesmo em atletas de alto rendimento, o tratamento não cirúrgico da lesão SLAP é efetivo em 70% dos casos.

Alongamento da cápsula posterior do ombro

Alongamento da cápsula posterior do ombro

Exercícios e fisioterapia para lesão SLAP

Habitualmente os exercícios mais importantes são os alongamentos para o músculo peitoral menor e para a cápsula posterior dos ombros.

Exemplo de alongamentos para o músculo peitoral menor, veja mais alongamentos para ombro.

Também são recomendados exercícios para o fortalecimento dos músculos rombóides, trapézio  e deltóide posterior com os seguintes exercícios:

  • crucifixo invertido;
  • crossover invertido;
  • remada baixa;
  • remada alta;
  • remada cavalinho ou em barra T;
  •  encolhimento dos ombros com halteres ou barra.

Devem ser efetuados o fortalecimento do músculo serrátil anterior com os seguintes exercícios:

  • Flexão de braços adaptada para serrátil anterior ou “Scapular pushup”
  • Flexão de braços na parede adaptada para serrátil anterior ou “Wall Scapular pushup”
  • Supino adaptado para serrátil anterior ou “Scapular Bench press””
  • Elevação com Rolo na parede ou “Overhead Wall Rollout”
  • Fly horizontal com elásticos ou : Horizontal band fly”

O fortalecimento dos rotadores externos ou internos do ombro também é muito importante e deve estar presente nos processos de reabilitação.

Sempre lembrando que não se deve simplesmente fazer os exercícios, um profissional de fisioterapia é essencial para identificar o momento certo de aplicação de cada um e monitorar os movimentos corretos.

Quando está indicado a cirurgia para a lesão SLAP e qual o melhor tratamento?

A minoria dos pacientes precisa de tratamento cirúrgico. Ele está indicado apenas quando não há melhora com a reabilitação fisioterápica. Existem 02 tipos de cirurgia:

  • reparo do lábio superior, indicada para pacientes abaixo de 40 anos de idade
  • tenodese do bíceps, indicada para pacientes com mais de 40 anos

No reparo da lesão SLAP, o lábio é reinserido na porção superior da glenoide com auxílio de âncoras.

Reparo da lesão SLAP com auxílio de âncoras

Reparo da lesão SLAP com auxílio de âncoras

Na tenodese, o bíceps é cortado de seu local original e reinserido no úmero com auxílio de âncoras ou parafusos. Ambas técnicas são feitas por artroscopia. As principais complicações do tratamento cirúrgico são dor residual, perda da força do arremesso e rigidez que podem ser minimizadas com a escolha da técnica adequada.

Tenodese da cabeça longa do bíceps

Tenodese da cabeça longa do bíceps

Cirurgia de Reparo da Lesão Slap em Vídeo

Como é o pós-operatório da lesão SLAP?

Após a cirurgia o paciente deve ficar imobilizado com uma tipoia por 1 mês, exercícios para ganho de amplitude da movimentação são iniciados após este período.

Fortalecimento é prescrito após 2 a 3 meses da cirurgia e o retorno ao esporte de 5 a 6 meses.

Complicações: Cisto paralabral e a lesão SLAP

Algumas lesões SLAP podem favorecer a formação de cistos ao redor da articulação do ombro, chamados cistos paralabrais ou paralabiais. Este cisto é benigno e formado pelo acúmulo de líquido articular que escapa da articulação pela lesão SLAP.

Cisto paralabral no ombro devido a lesão Slap

Cisto paralabral no ombro devido a lesão Slap

A maioria dos cistos são assintomáticos e não necessitam ser tratados, mas alguns quando grandes podem comprimir algum nervo e levar a dor e diminuição da força. Quando existe esta compressão deve ser indicado o tratamento cirúrgico.

11 respostas
  1. cassia strobel
    cassia strobel says:

    Dr Boa tarde,

    Existe indicação cirurgica para lesão de SLAP em uma criança de 13 anos? Já passou por quase 1 ano de fisio e ainda não consegue jogar. (tênis)
    obrigada
    Cássia

    Responder
  2. Sergio Xavier da Silva
    Sergio Xavier da Silva says:

    Boa noite Dr. Jorge, com relação aos tratamentos conservador “Fisioterapia”, o Sr. poderia indicar artigos recentes que falam sobre o assunto, obrigado

    Responder
    • Dr. Jorge Assunção
      Dr. Jorge Assunção says:

      Sergio, sugiro os seguintes artigos:
      Br J Sports Med. 2017 Dec;51(24):1759-1766. doi: 10.1136/bjsports-2016-097098. Epub 2017 May 11.
      Sham surgery versus labral repair or biceps tenodesis for type II SLAP lesions of the shoulder: a three-armed randomised clinical trial.

      J Shoulder Elbow Surg. 2016 Mar;25(3):428-34. doi: 10.1016/j.jse.2015.09.008. Epub 2015 Dec 6.
      Predictive factors associated with failure of nonoperative treatment of superior labrum anterior-posterior tears.

      Responder
  3. Gilson Santos
    Gilson Santos says:

    Boa noite DR,
    Eu jogo volei e fui diagnosticado com essa lesao. Meu médico passou fisioterapia e posteriormente uma possível cirurgia.
    Gostaria de saber se em caso de cirurgia eu poderei voltar a jogar sem comprometer a força do ombro e atacar normalmente.
    Desde já obg!

    Responder
  4. Ronaldo
    Ronaldo says:

    Dr. Assunção. tudo bem?
    em minha ressonância do ombro esquerdo: ” Rotura SLAP do lábio superior da glenóide com extensão para as regiões posterior e póstero-inferior(SLAP tipo VII)” em pesquisa vi que existem 4 tipos de lesões(I,II,III, IV) de SLAP.
    Onde se encaixa a minha?

    Responder
    • Dr. Jorge Assunção
      Dr. Jorge Assunção says:

      Boa tarde! Na classificação clássica de Snyder existem apenas 4 tipos de SLAP, mas ela foi modificada posteriormente por outros autores, indo de 1 a 10. Na verdade pela descrição do laudo, a sua seria o tipo 8, que seria um tipo II com extensão para região posterior do lábio.
      Consulte um especialista de ombro

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta