Fratura é a perda da continuidade do osso, ou seja quando o osso quebra em dois ou mais pedaços.  As fraturas acontecem por quedas, acidentes ou pancadas. Pode acontecer em pacientes em diferentes faixas etárias, desde crianças aos idosos.

Aqui você encontra informações importantes sobre as fraturas do ombro e cotovelo.  Quais são suas causas, sintomas, como é feito o diagnóstico e o tratamento das principais fraturas destas duas articulações. Esclareça suas dúvidas.

Saiba mais sobre a fratura da clavícula, fratura do úmero proximal, fratura da cabeça do rádio, fratura do olecrano, entre outras.

A articulação do cotovelo é composta pelos seguintes ossos: úmero, rádio e ulna. Portanto, quando falamos em fratura de cotovelo podemos estar nos referindo a uma fratura do úmero distal, da cabeça do rádio ou da ulna proximal (olécrano) de maneira isolada ou combinada. Leia mais

A fratura da cabeça do rádio é a mais comum do cotovelo. O rádio é um dos ossos do antebraço e sua porção próxima à articulação do cotovelo é denominada cabeça do rádio. Estas fraturas ocorrem habitualmente após uma queda com o cotovelo esticado e com o apoio da mão contra o solo. Leia mais

O olecrano é a parte da ulna, um dos ossos do antebraço, mais próxima do cotovelo. A fratura do olecrano é uma fratura comum do cotovelo e ocorre principalmente em dois grupos de pacientes: pessoas jovens que sofreram traumatismos de grande energia ou em pessoas idosas após queda da própria altura.

Leia mais

O braço é a região do membro superior entre o ombro e o cotovelo. O úmero é o osso encontrado nesta região, onde também estão localizados os músculos bíceps e tríceps. Vamos explicar neste artigo, como é feito o diagnóstico da fratura do úmero na sua porção central (diáfise) e quais são as opções de tratamento. Leia mais

Fraturas do ombro ou úmero proximal são muito comuns, representando 5% de todas as fraturas do corpo humano. A incidência desta fratura tem tendência crescente com a idade, 70% das fraturas do úmero proximal ocorrem em pessoas acima dos 60 anos de idade. Esta fratura é mais comum nas mulheres e têm uma forte associação com a osteoporose. O risco de uma pessoa com osteoporose ter uma fratura do úmero proximal é 2,6 vezes maior em relação a pessoas sem osteoporose. Dada a associação destas duas doenças, em indivíduos idosos com fratura do ombro é imperativo investigar a presença da osteoporose. O correto diagnóstico e tratamento pode evitar novas fraturas. Leia mais

A fratura de clavícula ou clavícula quebrada é uma lesão bastante comum, especialmente entre as crianças e os jovens. Ocorre por quedas sobre o ombro ou pancadas diretas sobre a clavícula. A fratura de clavícula é frequente em quedas de moto, no ciclismo ou quedas da própria altura em outros esportes.

O tratamento pode ser clinico com uso de tipóia ou cirúrgico, as características da fratura e o nível de atividade do paciente determinam o melhor tratamento para cada caso.

Leia mais

As fraturas da região proximal (ombro) do úmero são muito frequentes e apresentam aumento da incidência nos últimos anos. É muito comum em dois grupos de pacientes, homens jovens e mulheres idosas. No primeiro grupo está relacionada a acidentes no trânsito e no esporte.  No segundo está associada a osteoporose e quedas da própria altura. Leia mais

As fraturas supracondilianas são as fraturas do cotovelo mais comuns nas crianças (70% dos casos). Quase todas são causadas por trauma acidental. A queda de altura é responsável por 70% do número total. As crianças com menos de 3 anos de idade geralmente machucam-se ao cair da cama, de um móvel ou da escada, ao passo que as crianças com mais de 3 anos de idade geralmente caem de brinquedos como balanço ou outros equipamentos do playground. Leia mais