Obtenha algumas informações sobre a anestesia e as principais cirurgias realizadas para as doenças do ombro e cotovelo. Saiba mais sobre a artroscopia e a prótese (artroplastia) realizadas nestas articulações.

A dor no ombro apresenta alta prevalência na população, podendo acometer 25% das pessoas.

As doenças do manguito rotador são as principais causas de dor no ombro, acometendo 20% da população geral e até 50% dos pacientes acima de 80 anos.

Portanto, a cirurgia para tratamento das lesões do manguito rotador é o procedimento cirúrgico mais realizado pelos cirurgiões de ombro e cotovelo, sendo que esta cirurgia proporciona resultados clínicos satisfatórios em mais de 85% dos pacientes. Leia mais

cirurgia luxaão do ombro

O número de praticantes de atividades esportivas cresce a cada ano, consequentemente vemos uma tendência crescente das lesões ortopédicas associadas ao esporte. Por exemplo, nos Estados Unidos, nos últimos 10 anos o número de cirurgia para luxação do ombro cresceu 60%. Leia mais

prótese no ombro

A prótese ou artroplastia do ombro é a cirurgia que apresenta os melhores resultados para a artrose grave do ombro. Estes resultados melhoraram muito na última década, principalmente pelo avanço tecnológico dos implantes, maior conhecimento da anatomia e função do ombro e pela melhora da técnica cirúrgica. No Brasil, ainda é encarada pelos pacientes com medo e desconfiança, embora em pacientes desenvolvidos seja uma cirurgia comum, na Alemanha são realizadas mais de 30 000 próteses de ombro anualmente. Entretanto, a indicação de uma prótese deve obedecer critérios específicos e ser realizada por um profissional habilitado, preferencialmente membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo.

Leia mais

Anestesia

As cirurgias do ombro são realizadas com anestesia geral. Devido a localização da articulação e posicionamento do paciente durante a cirurgia, não é possível realizar os procedimentos com anestesia local.

Na anestesia geral, é realizada a intubação endotraqueal, ou seja, é passado um tubo pela traqueia do paciente, que é conectado ao respirador. Por esse motivo, pode ocorrer pigarro e rouquidão após uma anestesia geral. Leia mais