Principais dores no ombro

A Dor no ombro é um problema mais comum do que imaginamos pois de todas as partes do corpo, o ombro é aquela que possui maior amplitude de movimento. Este “excesso” de movimentação pode levar a um desgaste precoce da articulação, a inflamação ou instabilidade do ombro.  Ocasionando dor e limitação de movimentação. 

A dor no ombro é um problema que acomete uma grande parte da população. É a segunda causa mais comum de consultas com os ortopedistas, apenas perdendo para as queixas de dor na coluna. Podem ser causadas por problemas no próprio ombro ou por doenças da coluna cervical, problemas posturais ou tensionais. Podem acometer indivíduos jovens ou idosos, entretanto cada faixa etária tem suas causas mais prevalentes.

Essa dor pode ser constante e durante o repouso ou sono, ou ligada ao desempenho de atividades esportivas ou profissionais. Pode ser ocasionada por atividades consideradas comuns como pintar uma parede, lavar janelas, pendurar um objeto no alto, lavar o cabelo, vestir-se. É comum em praticantes de esportes com grande utilização dos membro superiores, como tênis, basquete, vôlei e natação.

A dor no ombro pode estar restrita a esta articulação, entretanto dependendo da gravidade do problema ou de quais estruturas estejam acometidas a dor pode irradia-se para o pescoço, braço e cotovelo.

 

tenistas costumam ter lesões em ombro e cotovelo

tenistas costumam ter lesões em ombro e cotovelo

Em geral, essa dor no ombro é decorrente de inflamações e pode ser facilmente tratada com acompanhamento médico e fisioterápico. Mas alguns casos podem ser mais graves, com lesões de estruturas importantes para o bom funcionamento do ombro. É importante ressaltar que a dor no ombro não é parâmetro para a gravidade da lesão. Lesões pequenas podem ocasionar dores insuportáveis e lesões grandes podem causar dores leves. Em alguns casos a recomendação pode ser cirúrgica, mas é importante que isso seja indicado por um profissional qualificado, um médico ortopedista especialista em ombro.

Por isso, para que se estabeleça o diagnóstico correto da fonte da dor, é preciso realizar uma consulta médica. Em seguida, podem ser necessários exames de imagem que confirmem as hipóteses levantadas para a dor no ombro.

Estrutura Anatômica do Ombro

Para entendermos as principais causas de dor no ombro, é preciso conhecer sua estrutura anatômica. O ombro é divido em ossos e partes moles, estas últimas compostas por: músculos, ligamentos, tendões, bursa, nervos, veias e artérias.

movimentodo ombro em radiografia

movimentodo ombro em radiografia

Cada estrutura que compõe o ombro tem sua função. São elas:

  • Ossos – o ombro é formado pelo o úmero, a escápula e a clavícula. Formando 3 articulações verdadeiras – glenoumeral, acromioclavicular e esternoclavicular e uma falsa entre a escápula e o tórax.
  • Músculos – estabilizam as articulações e são responsáveis pelo movimentação do ombro através da sua contração. Entre os principais músculos do ombro, temos o músculo deltoide, o peitoral maior e os músculos do manguito rotador.
  • Ligamentos – são responsáveis por conectar as diversas estruturas que compõem o ombro e conferir estabilidade as articulações.
  • Tendões – são conjuntos de fibras que ligam o músculo ao osso e possibilitam o movimento do ombro.
  • Bursa – pequena bolsa localizada entre os músculos, ossos e tendões, que tem como função protege-los dos atritos.
  • Nervos – são feixes de fibras que levam informação do sistema nervoso até o ombro a fim de que este realize o movimento.
  • Veias – drenam e realizam o retorno venoso do sangue até o coração.
  • Artéria – responsável pela irrigação de sangue e vascularização do ombro.

Cada uma dessas estruturas sofre desgastes, impactos, lesões e inflamações que podem desencadear dor no ombro.

Trataremos neste artigo das principais causas da dor no ombro:

Principais Causas da Dor no Ombro

Vários podem ser os fatores causadores de dor no ombro, sendo a doença causada por um dos fatores, ou um conjunto deles. Podemos citar:

  • Condições inflamatórias dos tendões ou bursa, ruptura do manguito rotador, problemas nas articulações (artrite), ou doenças auto imune (artrite reumatoide).
  • Instabilidade do ombro devido à fatores congênitos, movimentos ou traumatismos excessivos que causem luxação.
  • Fraqueza muscular que pode provocar limitação dos movimentos, por má postura, ou por atletas que treinam de forma errada.
  • Fraturas por traumatismos ou quedas.

Listamos abaixo as principais doenças e suas particularidades:

Tendinite

O que é

A tendinite do ombro pode ser aguda (recente) ou crônica. Nas agudas podemos ter uma inflamação no tendão. Nos casos crônicos temos um processo degenerativo, com diminuição das fibras de colágeno dos tendões, bem como diminuição da sua resistência.

O processo degenerativo e crônico da tendinite do ombro, também é conhecida como tendinose ou tendinopatia.

Principais causas e sintomas

As tendinites do ombro são multifatoriais, podem ser ocasionadas por fatores genéticos, reumatismos, diabetes ou tabagismo. Também podem ser provocadas por excesso de movimentos repetitivos, movimentos bruscos ou posições desconfortáveis por longo período de tempo. É mais comum em atletas ou pessoas que executam atividades repetitivas com os ombros elevados por várias horas por dia.  Nos idosos por enfraquecimento e perda de elasticidade dos tendões, fazendo com que estes estejam mais vulneráveis às inflamações e as rupturas.

Movimentos repetitivos da natação podem ocasionar lesões

Movimentos repetitivos da natação podem ocasionar lesões

Os principais sintomas da tendinite são dor ao deitar sobre o ombro ou dor que irradia para a lateral do braço, queimação e estalos no ombro. Nos casos com ruptura do tendão, dificuldade de realizar os movimentos e rangido ao movimentar o ombro.

Formas de tratamento

A principal indicação do tratamento da tendinite são sessões de fisioterapia, onde um profissional capacitado irá realizar procedimentos com objetivo de tratar a inflamação dos tendões, reduzir a dor e fortalecer a musculatura enfraquecida.

Anti-inflamatórios são importantes para o alívio da dor e se recomendadas por um médico especialista podem auxiliar no tratamento

Compressas frias, também, são excelente forma de aliviar a dor e reduzir a inflamação, no entanto precisam ser usadas da forma correta para evitar complicações.

Bursite

O que é

Bursite é a inflamação da bursa, ou bolsa sinovial, que é uma espécie de bolsa cheia de líquido. Ela lubrifica os músculos, tendões e ossos, enquanto o ombro está em movimento, evitando desgastes, impactos e inflamações.

Bursite do ombro

 

A bursite, geralmente, está presente junto a tendinite do manguito rotador, ou a síndrome do impacto. Frequentemente, a tendinite ou ruptura do manguito rotador são responsáveis pela maior parte da dor. E muitos pacientes responsabilizam apenas a bursite pelos seus sintomas.

Principais causas e sintomas

Os sintomas são muito semelhantes a tendinite do manguito rotador. Dor ao deitar sobre o ombro ou dor que irradia para a lateral do braço, perda de força para realizar atividades que exijam elevar os braços acima da cabeça.

Formas de tratamento

As indicações de tratamento para bursite são:

  1. Repouso, evitar esforços com o ombro afetado.
  2. Aplicação de compressas de gelo.
  3. Administração de anti-inflamatórios e analgésicos para aliviar a dor.
  4. Injeção intra articular.
  5. Fisioterapia para fortalecimento dos músculos e retorno dos movimentos.

Em casos extremos em que nenhum dos tratamentos tenham resultado, pode ser indicado o tratamento cirúrgico.

Síndrome do Manguito Rotator

O que é

O Manguito Rotador é um conjunto de 4 músculos do ombro, que são ligados aos ossos através dos tendões e são responsáveis pelos principais movimentos do ombro, como a rotação e elevação do ombro.

Figura representando os tendões do manguito rotador

Figura representando os tendões do manguito rotador

 

O quadro de inflamação ou tendinite, ruptura parcial ou completa do tendão no ombro é mais conhecido como Síndrome do Manguito Rotador.

Principais causas e sintomas

As lesões podem ocorrer de duas maneiras:

  • Traumatismos ou acidentes, por exemplo, acidentes automobilísticos, quedas da própria altura, ao carregar objetos muito pesados;
  • Degenerativas, com o nosso envelhecimento ocorre um enfraquecimento natural dos tendões, por diminuição ou alteração da estrutura das fibras de colágeno. Algumas pessoas por características genéticas ou hábitos e antecedentes pessoais, podem ter um maior enfraquecimento do tendão, levando a sua ruptura ou lesão. Como fatores de risco temos o tabagismo, esforços repetitivos pelo trabalho ou esporte, diabetes e reumatismos.

Esta doença pode ser identificada por fortes dor ao deitar sobre o ombro ou dor que irradia para a lateral do braço, perda de força para realizar atividades que exijam elevar os braços acima da cabeça.

Formas de tratamento

Em caso de ruptura parcial do tendão, tendinopatia ou tendinite , a indicação é de tratamentos mais conservadores como compressas, fisioterapia e medicamentos para aliviar a dor e diminuir a inflamação.

O médico pode indicar, além dos tratamentos citados acima, uma injeção de esteroides aplicada diretamente na articulação. Porém, essa indicação em geral é feita para pacientes que tem grande prejuízo nas atividades cotidianas mais simples em decorrência da dor, como por exemplo, conseguir dormir.

“Em caso de ruptura completa do tendão, para a maioria dos pacientes, a solução é cirúrgica” vide cirurgia para rotura do manguito rotator.

Artropatia do Manguito Rotador

O que é

O Manguito Rotador é um conjunto de 4 músculos que são responsáveis pelos principais movimentos de rotação do ombro. Em casos crônicos e não tratados de lesão no conjunto dos tendões do Manguito Rotador, pode surgir uma artrose do ombro. Este tipo de artrose do ombro chama-se artropatia do manguito rotador.

Principais causas e sintomas

Esta doença acontece, geralmente, em pessoas idosas, que tenham lesionado o Manguito Rotador há muitos anos e não tenham feito o tratamento adequado.

Os pacientes com artropatia do manguito rotador têm dor no ombro. Também podem ter grande dificuldade de elevar o membro superior, conhecida como “pseudoparalisia do ombro”. Esta limitação da função do ombro, pode tornar atividades da vida diária como pentear o cabelo, colocar a mão na boca ou vestir-se muito difíceis.

Seu diagnóstico é feito através de exame clínico, exames de raio X, tomografia computadorizada, ou ressonância magnética.

Formas de tratamento

Principalmente através do uso de analgésicos e anti-inflamatórios assim como fisioterapia na área afetada, visando realizar o alongamento das estruturas que foram lesadas e fortalecer o conjunto de músculos auxiliares do manguito rotador. Aplicação de gelo comumente é usada em paralelo.

Para os casos onde o tratamento não cirúrgico, não demonstra resultados, o tratamento é a colocação de uma prótese reversa.

Artrite ou Artrose

O que é

A artrose do ombro é uma doença caracterizada por um desgaste da cartilagem que recobre os ossos da cabeça do úmero e da glenoide (escápula). Uma articulação para ter uma movimentação adequada e sem dor precisa ter suas superfícies recobertas de cartilagem saudáveis, lisas e bem lubrificadas. A artrose do ombro é menos comum que a do joelho ou quadril, entretanto pode ocorrer em uma ou mais articulações e seu índice de aparecimento em mulheres é três vezes maior que nos homens.

A  chamada osteoartrite ou artrite acontece quando, em decorrência do processo de artrose, surge uma inflamação no local afetado.

Principais causas e sintomas

A maioria dos casos de artrose não tem uma causa conhecida e são chamadas de artrose primária. Provavelmente fatores genéticos pouco conhecidos ocasionam o desgaste da articulação. Mas existem casos onde as causas são conhecidas. Entre elas temos as fraturas prévias, reumatismos e a osteonecrose (infarto ósseo).

Enrijecimento e diminuição da mobilidade das articulações, aliadas à dor no ombro que cessam com o repouso, são uns dos principais sintomas da artrite.

Formas de tratamento

Infelizmente, a artrose do ombro é uma doença que não podemos impedir sua progressão, entretanto algumas medidas como o fortalecimento e alongamento dos músculos do ombro, bem como a restrição de atividades repetitivas com os ombros podem retardar sua evolução.

Para diminuir a dor, analgésicos, antiinflamatórios e o tratamento fisioterápico devem ser utilizados.

Para casos mais graves e sem melhora com o tratamento clínico pode ser indicado a substituição da articulação por uma prótese do ombro.

Luxação do ombro

O que é

Luxação do ombro é a perda de contato entre os dois ossos que compõem esta articulação: a cabeça do úmero e a superfície articular da escápula (glenóide). Quando não há deslocamento total, ou seja, uma parte dos ossos ainda está em contato uma com a outra, chama-se de subluxação.

Principais lesões relacionadas com a luxação do ombro

Principais lesões relacionadas com a luxação do ombro

Principais causas e sintomas

As luxações podem ocorrer de dois modos:

  • por trauma como acidentes, quedas ou lesões no esporte;
  • luxar sem motivo aparente, por frouxidão nos ligamentos do ombro (atraumática).

Quando o ombro luxa, frequentemente ocorrem lesões nas estruturas ligamentares que são responsáveis pela estabilidade da articulação. A luxação mais comum é a anterior, isto é, a cabeça do úmero desloca-se para frente em relação a escápula.

Neste tipo de luxação encontramos frequentemente a lesão do lábio anterior da glenóide (lesão de Bankart).

Outro problema comum é a lesão de Hill-Sachs, uma fratura com afundamento da cabeça do úmero.

A principal complicação da luxação é a cicatrização inadequada das estruturas ligamentares que pode levar a luxação recidivante do ombro. Os deslocamentos podem ocorrer com maior facilidade. Em alguns pacientes podem ocorrer luxações, dormindo ou em atividades banais do cotidiano.

Os pacientes com luxação recidivante podem ter dor no ombro, limitação de movimentação por medo de novas luxações e estalidos no ombro. Mas sem dúvida o sintoma mais prevalente é a sensação de instabilidade do ombro.

Formas de tratamento

Após o ombro deslocar ou sair do lugar, o tratamento imediato é reduzi-lo,  isto é, recolocá-lo na sua posição original.  Este procedimento restabelece o contato articular normal entre a cabeça do úmero e a glenoide. Isso deve ser feito por um médico e em ambiente hospitalar, após avaliação clínica e realização de radiografias.

Nos casos de luxação recidivante do ombro, o tratamento não-cirúrgico é indicado apenas para os pacientes que apresentam frouxidão ligamentar sem lesão do lábio ou ligamentos, ou seja, nos casos atraumáticos

cirurgia de luxação do ombro está indicada para todos os pacientes com 2 ou mais episódios de luxação do ombro e que possuem lesões ligamentares.

Luxação acromioclavicular

O que é

Luxação acromioclavicular é uma lesão que ocorre nos ligamentos entre a clavícula e o acrômio, ocasionando a perda do contato normal entre as superfícies articulares destes dois ossos.

A articulação entre a clavícula e o acrômio é estabilizada por dois conjuntos de ligamentos. Os ligamentos acromioclaviculare entre o acrômio e a clavícula. E os ligamentos coracoclaviculares entre a clavícula e o processo coracoide.

Principais causas e sintomas

Ocorre frequentemente em traumatismos quando o paciente cai sobre o ombro. Comum em esportes como judô, ciclismo e futebol.

Os sintomas são dor e edema na região mais lateral da clavícula. Dificuldade para elevar o ombro. A luxação acromioclavicular é facilmente diagnosticada por radiografias do ombro.

Formas de tratamento

A formas mais leves da luxação acromioclavicular são com uso de gelo, antiinflamatórios e tipoia por 7 a 14 dias. Posteriormente deve ser iniciado o tratamento fisioterápico para recuperação da movimentação e força do ombro.

As formas mais graves podem precisar de tratamento cirúrgico.

Ombro congelado

O que é

Síndrome do ombro congelado, ou capsulite adesiva é uma doença caracterizada por dor e perda dos movimentos da articulação do ombro. Ela acontece quando há uma inflamação na cápsula articular, seguida de enrijecimento da mesma. Essa inflamação provoca muitas dores e limitação dos movimentos do ombro.

ombro normal e ombro com capsulite adesiva

capsulite adesiva

Principais causas e sintomas

É causada por fatores genéticos e metabólicos, mal compreendidos atualmente. Mais comumente encontrada em pessoas diabéticas, com disfunção da glândula tireóide e pessoas que tiveram o ombro imobilizado por longo período.

A doença passa por 3 fases: fase inflamatória, fase do congelamento e fase do descongelamento.

  1. Na fase inflamatória a pessoa sente fortes dores na região afetada.
  2. Na fase do congelamento, a dor diminui e dá lugar à limitação dos movimentos do ombro.
  3. Na última fase, do descongelamento, há o retorno gradativo dos movimentos.

Formas de tratamento

O tratamento é feito com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios. Sessões de fisioterapia são indicadas para auxiliar no tratamento da dor e para ampliar os movimentos.

Em caso onde o processo fisioterápico não alcança os resultados esperados, o médico ortopedista pode indicar uma infiltração ou um procedimento cirúrgico.

Lesão Slap

O que é

O lábio superior é uma fibrocartilagem que circunda toda a borda da articulação e sua principal função é estabilizar o ombro evitando que ele se desloque durante os movimentos.

O bíceps tem origem na parte superior do ombro, exatamente, onde está localizado o lábio superior. A SLAP, ou Lesão do Lábio Superior, se dá, exatamente, nesse ponto, onde o bíceps e o lábio superior se encontram.

Ressonância magnética demonstrando uma lesão SLAP

Ressonância magnética demonstrando uma lesão SLAP

Principais causas e sintomas

As lesões podem ter origem traumática durante uma atividade esportiva, queda ou outro acidente. Também podem ter origem degenerativa por movimentos repetitivos com os ombros. É comum sua presença em atletas de esporte de arremesso (tênis, vôlei, atletismo).

Os pacientes com lesão SLAP referem dor no ombro que não tem uma localização específica, o que dificulta o diagnóstico. Em geral, o exame clínico do paciente pode ajudar, mas não confirma o problema. As lesões SLAP dificilmente são doenças isoladas nos ombros dos pacientes, normalmente as encontramos associadas a lesões do manguito rotador ou outras alterações degenerativas que confundem o diagnóstico.

Formas de tratamento

As lesões SLAP não são todas tratadas cirurgicamente. A maioria das lesões são degenerativas, existe apenas uma leve alteração no lábio superior da glenóide. Para estes pacientes o tratamento fisioterápico está indicado.

Atualmente, mesmo em pacientes jovens e atletas com lesões onde há destacamento do lábio, a reabilitação fisioterápica é o tratamento inicial, pois pode ser o suficiente para eliminar a dor do paciente e permitir a prática esportiva normal sem necessidade de um longo período de reabilitação.

“A minoria dos pacientes com SLAP precisa de tratamento cirúrgico.”

Ele está indicado apenas quando não há melhora com a reabilitação fisioterápica. Existem 02 tipos de cirurgia: o reparo do lábio superior e a tenodese do bíceps.

Tendinite calcária

O que é

A tendinite calcária é a uma tendinite que caracteriza-se por depósitos de cristais de cálcio no interior dos tendões do ombro.

Principais causas e sintomas

As causas para formação da tendinite calcária são desconhecidas, não tem relação com esforços físicos, alimentação ou hábitos do paciente.

Os sintomas são muito parecidos com os da tendinite ou bursite do manguito rotador, entretanto a dor pode ser em alguns casos de forte intensidade. Isto ocorre mais comumente nas fases de reabsorção ou expulsão das calcificações.

Formas de tratamento

Os depósitos de cálcio na tendinite calcária se formam lentamente ao longo dos meses ou anos. Durante esta fase muitos pacientes tem um desconforto leve no ombro ou são até assintomáticos. Para estes paciente, o tratamento clínico com fisioterapia e medicações anti-inflamatórias é muito efetivo. Para casos refratários pode ser utilizada a terapia por ondas de choque.

Sabemos que na maioria dos pacientes, a calcificação será reabsorvida sozinha ao longo do tempo. Durante a fase de reabsorção, pelo processo inflamatório, a dor pode piorar.

Nesta etapa, podemos utilizar analgésicos e anti-inflamatórios potentes. Também pode ser realizada uma infiltração no ombro no intuito de aspirar e/ou quebrar as calcificações com ótimos resultados.

Para casos onde o tratamento não- cirúrgico não é efetivo, pode ser indicado uma artroscopia, para remoção dos depósitos de cálcio.

Radiculopatia ou Cervicobraquialgia

O que é

Os nervos da medula espinhal se estendem por diversas partes do corpo. Quando um nervo da região cervical que controla os nervos do ombro é pressionado, chama-se de radiculopatia, ocasionando dor no ombro, dormência, formigamento e fraqueza muscular.

Principais causas e sintomas

A radiculopatia pode acontecer em decorrência de um trauma, hérnia, osteoartrite ou, até mesmo, um tumor.

É diagnosticada pelo médico através de raio X, ressonância magnética e tomografia computadorizada, ou através de uma Eletroneuromiografia, visando testar a função do nervo.

Formas de tratamento

Seu tratamento pode ser através do uso de medicamentos não esteroides, esteroides injetáveis, analgésicos, fisioterapia e aplicação de compressas quentes e frias.

Em casos de radiculopatia em decorrência de hérnias, esporões ósseos, tumores e outros casos mais graves, o médico poderá fazer a recomendação de um processo cirúrgico.

Como fazer o diagnóstico?

Para uma dor no ombro aguda (recente) ou crônica, de fraca ou forte intensidade, no ombro direito ou esquerdo, procure um médico ortopedista especialista em ombro. Ele é o profissional mais indicado para ajudar você a diagnosticar a causa do seu problema, bem como tratá-lo. Ele conseguirá fazer o diagnóstico através das seguintes ferramentas:

História clínica

O primeiro passo na avaliação é um história médica completa. O médico ortopedista perguntará como e quando a dor começou, se ocorreu antes e como foi tratada. Outras perguntas serão feitas para ajudar a determinar a sua saúde geral e as possíveis causas do problema no ombro. Como a maioria das condições do ombro é agravada por atividades específicas e aliviada por outras atividades, a história médica pode ser uma ferramenta valiosa para encontrar a origem da sua dor.

Exame físico

Um exame físico abrangente será realizado para encontrar as causas da sua dor no ombro. O seu médico procurará anormalidades físicas, inchaço, deformidades ou fraqueza muscular. O ortopedista observará sua amplitude de movimento e força no ombro. E realizará testes específicos para o manguito rotador e para a estabilidade do ombro.

Exame de imagem e diagnósticos

  • Rx ou Radiografias: Estas imagens mostrarão quaisquer lesão nos ossos que compõem sua articulação do ombro. É o exame inicial em casos de fraturas e contusões do ombro.
  • Ultrassografia: Exame de imagem ideal para avaliar os músculos e tendões do ombro.
  • Tomografia computadorizada: Este exame fornece imagens mais detalhadas dos ossos do ombro. Solicitado para fraturas complexas ou para planejamento cirúrgico de fraturas, artrose e na luxação do ombro.
  • Ressonância magnética: As imagens da ressonância magnética fornecem uma avaliação completa dos ossos, ligamentos, tendões e músculos do ombro.
  • Eletroneuromiografia: Utilizada para testar a condução e a função dos nervos do ombro.
  • Artroscopia: Neste procedimento cirúrgico, seu médico olha dentro da sua articulação com uma câmera de fibra óptica. A artroscopia pode mostrar lesões nos tecidos moles que não são aparentes no exame físico e nos exames de imagem. Além de ajudar a encontrar a causa da dor, a artroscopia pode ser usada para corrigir o problema.

Conclusão

Após conhecermos as principais causas de dor no ombro, seus sintomas e suas formas de tratamento, podemos concluir que, as causas de dor no ombro são multifatoriais, ou seja, comumente não temos apenas um fator causal.

Ao surgirem os primeiros sintomas, é importante uma consulta com um médico ortopedista para uma avaliação adequada e a realização dos exames de imagem pertinentes. Dor no ombro é apenas um sintoma e as possibilidades de diagnóstico são inúmeras. O tratamento precoce pode ser a chave para um tratamento mais rápido e eficaz.

É importante realizar exercícios de forma monitorada, a fim de garantir que as atividades não gerem impacto negativo nas diferentes estruturas que compõem o ombro, causando comprometimento de suas funções, além de sobrecarga sobre os mesmos.

Como todo nosso corpo, o ombro sofrerá desgaste natural com o passar da idade e, algumas doenças aparecerão sem que haja qualquer trauma grave. Entretanto, mesmo sabendo dessa condição, é indicado realizar atividades preventivas que trabalhem a favor da mobilidade, fortalecimento e saúde dessa região.

Um acompanhamento regular dos pacientes que já possuem algum tipo de doença por parte de um fisioterapeuta e um médico ortopedista especialista em ombro pode evitar o agravamento e aumento das dores e lesões, permitindo ao paciente uma vida normal.

Dicas e sugestões

Listamos abaixo algumas sugestões para evitar a dor no ombro. São elas:

  • Realizar exercícios leves de alongamento, não somente antes da prática de atividades físicas, mas todas as manhãs.
  • Pausas laborais para alongamento e descanso do ombro quando utilizado repetidamente;
  • Manter uma postura adequada ao realizar todas as atividades do dia a dia;
  • Realizar atividades físicas com o acompanhamento de um profissional capacitado;
  • Evitar segurar o telefone pressionando a cabeça contra o ombro;
  • Realizar exercícios que fortaleçam músculos e tendões do ombro. Por exemplo, comprimir bolinhas nas mãos, esticar e contrair fitas elásticas;
  • Adotar uma postura preventiva com relação às quedas, principalmente, em caso de pessoas idosas, cujos pequenos traumas podem desencadear ruptura do manguito rotador ou fraturas do ombro.
4 respostas
  1. Narques Roberto
    Narques Roberto says:

    D. Jorge, comecei a sentir algumas dores no ombro por causa da natação, qual a principal causa de dor no ombro por causa da natação? Slap será?

    Responder
  2. MAYARA
    MAYARA says:

    Boa tarde Dr., meu namorado foi diagnosticado com Cervicobraquialgia, no entanto, ele não tem dor nenhuma na região do pescoço e sim dor nos ombros, ele sente um formigamento na clavícula na parte da frente do peito que se estende para o braço, o que ele tem também que no caso não passa é intermitente um amortecimento do polegar, isso séria os sintomas da cervicobraquialgia msmo?

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta