Como especialista em ombro vejo um aumento das pessoas que tem dúvidas sobre o manguito rotador, que na realidade é o conjunto de 4 tendões com seus respectivos músculos que se localizam no ombro e envolvem a cabeça do úmero. Os tendões são: tendão supraespinal, infraespinal, subescapular e redondo menor. Esses tendões são importantes na boa mobilidade do ombro. É o manguito rotador que nos permitem levantar objetos, rodar o braço, arremessar uma bola e realizar diversas atividades da vida diária com os membros superiores. A lesão do manguito rotador é a causa mais comum de dor no ombro.

lesao_manguito_1

A)imagem de frente B) imagem de lado C) imagem por trás

Quais são as causas da lesão do manguito rotador?

As lesões podem ocorrer de duas maneiras:

  • Por traumatismos ou acidentes, por exemplo, acidentes automobilísticos, quedas da própria altura, ao carregar objetos muito pesados;
  • Degenerativas: com o nosso envelhecimento ocorre um enfraquecimento natural dos tendões, por diminuição ou alteração da estrutura das fibras de colágeno. Em algumas pessoas por características genéticas ou hábitos/antecedentes pessoais, por exemplo, tabagismo, esforços repetitivos pelo trabalho ou esporte, diabetes, reumatismos, podem ter um maior enfraquecimento do tendão, levando a sua ruptura ou lesão.

Quais são os sintomas da lesão do manguito rotador?

A dor está presente na maioria dos casos. Frequentemente está localizada na região mais lateral do ombro e irradia-se para o braço. Piora com a movimentação do ombro. E pode ser pior a noite, ao deitar na cama.

A dor também pode irradiar para a parte de trás ou para frente do ombro. Em muitos casos de dor mais próxima do pescoço, a origem do problema está na coluna cervical, e não no ombro. A dor na região mais posterior (atrás) do ombro pode ser causada por irradiação de uma hérnia de disco ou de uma artrose cervical.

Outro sintomas muito comum é a perda de força ou movimentação do ombro que comumente ocorre em lesões de maior tamanho.

dor na região lateral do braço compatível com lesão do manguito rotador

Dor na região lateral do braço compatível com lesão do manguito rotador

 

Localização da dor compatível com doenças da coluna cervical

Quais exames são importantes para o diagnóstico da lesão do manguito rotador?

A ressonância magnética é o melhor exame para o diagnóstico da lesão do manguito rotador. Permite avaliarmos a presença ou não da lesão, o seu tamanho e localização. Auxiliando na programação do melhor tratamento.

O ultrassom também permite o diagnóstico destas lesões mas com uma acurácia inferior à ressonância magnética, pois depende muito da experiência do medico radiologista.

A radiografia serve apenas para descartamos outros diagnósticos diferenciais como a artrose.

Ressonância magnética demonstrando lesão do tendão supraespinal

Ressonância magnética demonstrando lesão do tendão supraespinal

Quais são os tipos de lesão do manguito rotador?

As lesões do manguito rotador podem ser parciais, quando não ocorreu rompimento de toda espessura do tendão. Elas as lesões são completas ou transfixantes quando toda espessura do tendão está rompida. Também as lesões são diferentes no número de tendões que são acometidos. As lesões são mais comuns no tendão supraespinal, seguidas pelo tendão infraespinal e do subescapular. Para saber mais sobre as roturas do tendão supraespinal, clique aqui. Para as roturas do subescapular, aqui.

O tamanho da lesão também é importante sendo pequenas, lesões até 1 cm, médias, de 1 a 3 cm e grandes, lesões maiores que 3 cm. Outro aspecto importante avaliado pelo médico é a atrofia ou degeneração muscular que pode ocorrer nas lesões crônicas do manguito rotador.

A) Músculo sem atrofia B) Músculo com atrofia leve C) Músculo com atrofia grave

A) Músculo sem atrofia B) Músculo com atrofia leve C) Músculo com atrofia grave

Qual o tratamento da lesão do manguito rotador?

O melhor tratamento destas lesões depende de uma série de fatores como: idade do paciente, intensidade da dor, perda da função, número de tendões acometidos, se a lesão é parcial ou completa. Portanto, o tratamento deve ser individualizado para cada paciente. As lesões dos tendões não cicatrizam sozinhas. No entanto, nem todas as lesões precisam de cirurgia.

Tratamento das roturas parciais do manguito rotador

As lesões parciais do manguito rotador são geralmente de tratamento não-cirúrgico.  Utilizamos medicações antiinflamatórias, repouso, gelo e indicamos o tratamento fisioterápico. A fisioterapia tem  como objetivo de reduzir a dor, melhor o alongamento e  fortalecer a musculatura ao redor do ombro. Evidentemente que as lesões dos tendões não cicatrizam mas podem ficar estáveis e assintomáticas por longo período.

Para as roturas parciais, a cirurgia é indicada quando o tratamento conservador com reabilitação, corretamente realizado por 3 a 6 meses, falha, ou seja, quando o paciente mantém dor e disfunção.  Para lesões acometendo menos que 50% da espessura do tendão, o tratamento não cirúrgico é muito eficiente.  O fortalecimento da musculatura, poupa a solicitação dos tendões do manguito rotador, permitindo que a lesão não progrida. Para lesões maiores que 50%, muitas vezes, o tratamento fisioterápico pode não ser eficaz.

Tratamento das roturas transfixantes do manguito rotador

Nas lesões completas ou transfixantes, a regra é o tratamento cirúrgico para a maioria dos casos. As lesões completas podem progredir de tamanho ao longo do tempo e quando uma lesão progride muito, ela pode se tornar irreparável, ou seja, mesmo com a cirurgia o tendão pode não retornar ao seu local de origem ou mesmo ter um risco altíssimo de rerotura. O tratamento não cirúrgico é reservado para pessoas com baixa utilização dos ombros (idosos não ativos) ou pessoas com contraindicações clínicas para o tratamento cirúrgico.  No entanto, se o paciente tem pouca ou nenhuma dor, a conduta pode ser não cirúrgica, realizando-se uma reabilitação adequada, evitando-se movimentos com o braço elevado e realizando um seguimento médico periódico para avaliar se há progressão da lesão ou piora dos sintomas.

Como é o tratamento cirúrgico da lesão do manguito rotador?

Atualmente a maioria das lesões do manguito rotador são operadas por artroscopia. Normalmente o paciente permanence internado no hospital por menos de 24 horas. Usualmente, para a realização da artroscopia de ombro, o paciente é submetido a uma anestesia geral complementada pelo bloqueio dos nervos do plexo braquial.  Realizar o procedimento apenas com anestesia local, apesar de possível, não tem se mostrado  confortável para o paciente e equipe médica. O objetivo da cirurgia é suturar os tendões rompidos na sua inserção óssea. Para auxiliar o cirurgião, existem implantes chamados âncoras que facilitam o reparo tendíneo. Os resultados do tratamento cirúrgico são bons e excelentes em 90% dos pacientes, com melhora da dor e função. Entretanto lesões menores, com menor atrofia muscular e melhor qualidade tendínea têm melhores resultados. Para saber mais sobre o tratamento cirúrgico das roturas do manguito rotador, clique aqui.

Como é o pós-operatório da lesão do manguito rotador?

Os tendões não têm uma grande irrigação sanguínea, portanto sua cicatrização é lenta. Portanto, para não sobrecarregar a sutura tendínea e comprometer o reparo, mantemos uma tipoia por 4 a 6 semanas. Atividades leves e alongamentos completos são permitidos somente após 6 semanas da cirurgia. Atividade com pesos é permitido após 3 meses. Esportes ou atividades físicas podem ser liberados depois de 6 meses ou mais. É importante ressaltar que esses prazos variam de acordo com a qualidade e resistência dos tendões do paciente, do tamanho e grau de retração da lesão e da opinião de cada cirurgião.

Fiz a cirurgia de reparo do manguito rotador e ainda tenho muita dor?

No pós-operatório imediato (primeiras 6 semanas) é comum ter dor pelo próprio ato cirúrgico e pela processo cicatrização dos tendões. Posteriormente, a dor pode ter diversos motivos: reroturas dos tendões, reabilitação inadequada, capsulite adesiva. Outra possibilidade é um diagnóstico incorreto, isto é, sua dor não era proveniente da lesão do manguito rotador e sim de outra problema, como por exemplo, uma hérnia de disco cervical.

8 respostas
  1. Egle Franchi
    Egle Franchi says:

    Tenho rompimento total de um tendão do manguito. Optei por não operar pois tenho 81 anos. Não tenho dor qdo consigo manter o braço sem movimento ou esforço mas bastou qualquer esforço ou mais movimento para a dor vir
    Então pergunto, preciso manter meu braço imóvel durante ato tempo( já faz 6 meses) e é o braço direito. Existe uma fisioterapia específica indicada para que eu não perca os movimentos e a força no braço?? Moro em Campinas e tenho medo que a minha fisioterapeuta mais piore o quadro. Poderia me ajudar? Obrigada

    Responder
  2. cristina moreira da silva
    cristina moreira da silva says:

    tenho sindrome do manguito rotador to com muita dor e na coluna cervical to podendo fazer nada andar a coluna doi to sofrendo esperando ha meses uma ressonancia

    Responder
  3. Mara
    Mara says:

    Dr. recebi o diagnósticco de Sindrome do Manguito Rotator, no ultrasson apareceu um pequena ruptura.Foi-me prescrito antiinflamatório e fisioterapia e gostaria de saber se posso tomar colágeno, se ajudaria alguma coisa. Pergunto o Dr., pois minha consulta é pelo SUs e esqueci de perguntar isso para o médico. Obrigada!

    Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Entretanto, a maior causa das tendinopatias do manguito rotador é a própria idade do paciente. A rotura e a tendinopatia do manguito rotador têm uma tendência crescente com a idade. Cinquenta por cento das pessoas maiores de 70 anos possuem rotura do manguito rotador. Para saber mais sobre as roturas do manguito rotador, clique aqui. […]

  2. […] das lesões mais comuns nas articulações do ombro, é especialmente no manguito rotador, e especificamente tendinites no tendão do supraespinhal e na maior parte do bíceps […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *