Tendinopatia supraespinal

A tendinopatia é o processo degenerativo de um tendão. Na tendinopatia do supraespinal e do manguito rotador ocorrem alterações no número e na composição das fibras colágenas dos tendões, que diminuem a resistência e  a elasticidade dos tendões.

No ombro, o conjunto de tendões chamados de manguito rotador são formados pelos tendões supraespinal, infraespinal, subscapular e redondo menor. O tendão supraespinal  é o mais comumente acometido pela tendinopatia.

A bursa é uma “bolsa” que recobre os tendões facilitando seu deslizamento. Por sua vez, a bursite é a inflamação da bursa. Ela é considerada a causa mais comum de dor nos ombros por muitas pessoas, mas este conceito não está correto. Na verdade, a tendinopatia do manguito rotador é o principal problema.

Os tendões do manguito rotador

Os tendões do manguito rotador

O que causa a tendinopatia do supraespinal e do manguito rotador?

A causa da tendinopatia do manguito rotador é multifatorial, dificilmente conseguimos apontar uma única causa. Fatores genéticos, tabagismo, reumatismos, diabetes podem ocasiona-la.

Esforços repetitivos com os ombros, especialmente aqueles no qual o braço fica acima da altura da cabeça e traumatismos também podem gerar um processo degenerativo dos tendões do manguito rotador.

Não devemos esquecer que a postura do tronco também é importante, pois permite que a escápula fique bem posicionada ao realizarmos o movimento de elevação do braço e impede que os tendões colidam contra o acrômio, ocasionando a “síndrome do impacto”.

A colisão dos tendões contra o acrômio pode por atrito levar a degeneração destes tendões.

Entretanto, a maior causa das tendinopatias do manguito rotador é a própria idade do paciente. A rotura e a tendinopatia do manguito rotador têm uma tendência crescente com a idade.

Cinquenta por cento das pessoas maiores de 70 anos possuem uma rotura do manguito rotador.

Cifose e protusão anterior dos ombros, fatores associados a tendinopatia do suparespinal

Cifose e protusão anterior dos ombros, fatores associados a tendinopatia do suparespinal e do manguito rotator

Quais são os principais sintomas da tendinopatia do manguito rotador?

Os principais sintomas são dor no ombro, principalmente na região lateral e que piora a noite ou ao deitar na cama.

Os pacientes podem ter dificuldade de elevar o braço pela dor. Não é comum ter restrição da movimentação ou perda de força.

Localização típica da dor da tendinopatia do supraespinal e do manguito rotator

Localização típica da dor da tendinopatia do supraespinal

Como é feito o diagnóstico?

Essa tendinopatia é uma das principais causas de dor no ombro. Através do exame físico e de exames de imagem, como a ultrassonografia ou ressonância magnética podemos confirmar o diagnóstico.

  • Na ultrassonografia são achados comuns a presença de sinais de tendinopatia, com aumento da espessura do tendão e áreas hipoecogênicas.
  • Na ressonância magnética encontramos aumento da espessura do tendão, áreas de hipersinal ou sinal heterogêneo.

Mas é importante salientar que o laudo de um exame descrevendo a presença de tendinopatia não significa necessariamente que esta alteração seja a causa da dor no ombro. Outras doenças, como hérnia de disco da coluna cervical, capsulite adesiva ou lesão tipo SLAP podem ser os motivos da dor e não estejam presentes no laudo do exame.

Assim, somente o seu médico através da história e exame clínico juntamente com os exames de imagem poderá informar qual a causa exata do seu problema.

Ressonância magnética demonstrando a tendinopatia do supraespinal

Ressonância magnética demonstrando a tendinopatia do supraespinal

Como é o tratamento da tendinopatia do manguito rotador?

O tratamento da tendinite do ombro é sempre inicialmente não-cirúrgico, podemos utilizar gelo, antiinflamatórios e analgésicos. Devem ser evitados também os fatores que iniciaram ou agravaram os sintomas.

Portanto, devem ser reduzidos os movimentos repetitivos com os ombros.

O tratamento fisioterápico envolve, inicialmente, um protocolo de analgesia, que pode incluir a utilização de gelo ou calor local com a utilização de ultra-som, ondas curtas ou outros meios físicos.

Posteriormente, são seguidos protocolos de alongamento e fortalecimento da musculatura ao redor da escápula e do manguito rotador.

Uma infiltração no ombro com corticoide pode ser utilizada nos casos refratários às medicações por via oral.

Lembrando que as infiltrações devem ser utilizadas com cuidado, pois podem enfraquecer os tendões e aumentar a chance de ocorrer uma ruptura.

Quando está indicado a cirurgia para a tendinopatia do manguito rotador?

Raramente é utilizada. Deve ser realizado o tratamento não-cirúrgico por 6 a 9 meses. Na maioria dos pacientes esse tratamento é eficaz.

Caso o paciente não apresente melhora pode ser indicada uma artroscopia para remoção da bursa inflamada e remoção de esporões do acrômio, aumentando o espaço para os tendões.

Ainda durante a artroscopia, os tendões podem ser visualizados diretamente. Se houver alguma lesão no tendão não diagnosticada nos exames de imagem, ela pode ser reparada.

 

2 respostas
  1. Maria Sirlei Berto
    Maria Sirlei Berto says:

    Eu tenho roptara parcial de alto grau na zona crítica do infraespinhal e na transição para o supraespinhal +tendiopatia do supra e subescapular + lesão degenerativa porção superior da glenoide. Faço tratamento á ános no hospital das clínicas Ribeirão Preto.
    A última consulta faz 3 meses e o médico disse pra continuar com fortalecimento só que estou sentindo fortes dores no ombro e vão para o pescoço. Não estou aguentando mais.
    São 3 anos de tratamento e falam que ainda não posso fazer cirurgia porque ainda sou nova 55 anos. Com tempo posso perder a cirurgia. Gostaria de ter uma resposta sobre meu caso.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta