Neste artigo, abordaremos resumidamente as principais causas de dor no cotovelo. A dor no cotovelo é muito frequente e pode ser extremamente incapacitante, dificultando atividades habituais da nossa vida diária como vestir-se, tomar banho, fazer a higiene pessoal e até comer.

Epicondilite lateral (cotovelo de tenista)

epicondilite lateral é a causa mais comum de dor no cotovelo, aproximadamente 2 % da população sofrerá deste problema em alguma fase da vida.

Têm relação com a prática esportiva e com atividades ocupacionais. Apesar do termo cotovelo de tenista, este esporte contribui com apenas 5 a 10 % dos casos. Entretanto, 40 a 50 % dos tenistas sofrerão de dor no cotovelo decorrentes da epicondilite lateral.

Os pacientes com epicondilite lateral queixam-se de dor na região lateral do cotovelo, que se irradia para o antebraço. Podem referir também fraqueza para agarrar e carregar objetos. Geralmente, a dor tem início gradual e insidioso e raramente há um evento inicial traumático que inicia o quadro doloroso. Saiba mais no artigo sobre epicondilite lateral.

Região lateral do cotovelo onde os pacientes referem a dor na epicondilite lateral

Região lateral do cotovelo onde os pacientes referem a dor na epicondilite lateral

 

Epicondilite medial

epicondilite medial é seis a dez vezes menos comum que a epicondilite lateral. Caracteriza-se por uma tendinopatia (tendinite) dos músculos flexores do punho que se originam na região do epicôndilo medial do cotovelo.

Está associada a algumas atividades esportivas como musculação, tênis e golfe. A queixa principal do paciente é dor sobre a região medial (interna) do cotovelo de caráter insidioso. A dor pode irradiar para o antebraço, mas o ponto mais doloroso é sobre o epicôndilo medial. Leia mais no artigo completo sobre epicondilite medial.

Região medial do cotovelo onde os pacientes referem a dor na epicondilite medial

Região medial do cotovelo onde os pacientes referem a dor na epicondilite medial

 

Tendinite do bíceps distal

A tendinite do bíceps distal é o processo inflamatório do tendão do músculo biceps na região do cotovelo.

Os sintomas são dor na região anterior (frente) do cotovelo e aos movimentos de flexão (dobrar) ou rodar o cotovelo. É muito comum em praticantes de musculação ou trabalhadores que carregam peso.

O tratamento é não-cirúrgico e podemos utilizar gelo, anti-inflamatórios e analgésicos. Saiba mais no artigo sobre tendinite do bíceps distal.

tendinite do bíceps distal é o processo inflamatório do tendão do músculo biceps na região do cotovelo

Tendinite do tríceps

A tendinite do tríceps é muito rara, ocorre em pacientes dos 40 aos 60 anos de idade e preferencialmente em homens.

Os pacientes se queixam de dor na região posterior do cotovelo e que piora nos movimentos de extensão, especialmente naqueles que envolvem força.

O tratamento é não cirúrgico preferencialmente, com uso de anti-inflamatórios, gelo e analgésicos. Leia mais no artigo completo sobre tendinite do tríceps.

tendinite do tríceps é muito rara

tendinite do tríceps é muito rara

Artrose do cotovelo

A artrose é o desgaste da superfície de cartilagem de uma articulação. É também chamada de osteoartrose ou osteoartrite. A artrose do cotovelo é muito menos frequente que a artrose do joelho ou quadril.

Os sintomas mais frequentes são dor, inchaço na articulação e perda da mobilidade.  Nos casos mais graves, a dor pode ser constante e não aliviar com medicamentos, e movimentos como levar a mão à boca ou à cabeça podem ser impossíveis. Saiba mais no artigo sobre artrose do cotovelo.

Radiografia do cotovelo com sinais de artrose no cotovelo

Radiografia do cotovelo com sinais de artrose no cotovelo

Bursite do cotovelo

A bursa é um tecido que existe em diversas articulações, como o cotovelo, ombro, joelho e quadril.

A bursa na região do cotovelo fica sobre o olécrano (região da ulna próxima ao cotovelo), por este motivo, recebe o nome de bursite olecraniana.

Os principais sintomas são aumento de volume na região posterior (atrás)  do cotovelo, que pode estar acompanhado de vermelhidão e aumento da temperatura local.

Geralmente a movimentação do cotovelo não é prejudicada. Leia mais no artigo completo sobre bursite do cotovelo.

Bursite do cotovelo

Bursite do cotovelo

Instabilidade do cotovelo

Lesões dos ligamentos do cotovelo (colateral lateral ou colateral medial) podem ocasionar dor ao invés de luxações recidivantes do cotovelo.

Quando a lesão ligamentar está associada a epicondilite lateral ou a epicondilite medial, há maior risco do tratamento não-cirúrgico falhar.

A ressonância magnética tem papel importante nesse diagnóstico e pode demonstrar as lesões do ligamento colateral ulnar, edema na cabeça do rádio e na parte posterior do capítulo.

Representação da instabilidade do cotovelo com subluxação posterior da cabeça do rádio

Representação da instabilidade do cotovelo com subluxação posterior da cabeça do rádio

Procure um médico ortopedista especialista em ombro e cotovelo para um diagnóstico correto, assim você poderá ter o tratamento mais adequado e uma reabilitação mais rápida.