Crossfit com lesões no ombro e cotovelo

O CrossFit é o método de treinamento que mais ganha adeptos no mundo atualmente. É um programa de atividade física que utiliza força, velocidade, concentração, flexibilidade e condicionamento cardiorespiratório em movimentos funcionais e feitos em alta intensidade, no entanto também é um dos maiores motivos de reclamações de dores no ombro em pacientes que chegam ao meu consultório.

Com um leque enorme de exercícios e combinações, a atividade é dinâmica e atraente.

O Crossfit surgiu nos Estados Unidos, na década de 1980, criado pelo treinador Greg Glassman. O modelo de treinamento foi adotado pelas forças armadas americanas para melhorar o condicionamento físico dos seus soldados. No início dos anos 2000 foi difundido pelo mundo e adotado por vários praticantes de atividade física.

Exercícios com cordas no crossfit

Exercícios com cordas no crossfit

A sessão típica do CrossFit dura de 30 a 60 minutos e deveria ser repetida em 3 etapas:

  1. Alongamento e Aquecimento – Exercícios leves para aquecer e alongar os músculos;
  2. Still ou técnica – Exercícios e movimentos iniciais para aquecer o corpo como um todo e afinar a técnica correta;
  3. Workout of the day (WOD) – exercícios com maior força e carga.

Muitos dos exercícios exigem que se alavanque pesos para cima, em movimentos chamados de lifting. Existem diversas variações mas normalmente quando “jogamos” o peso acima da linha imaginária do ombro e da cabeça é aí que se concentram os maiores problemas do ponto de vista da fisiologia do movimento e lesões envolvidas.

Lifting no Crossfit

Esse esforço no ombro ou cotovelo acarreta um estresse nas articulações com impacto maior do que a musculação, não somente pelo exercício em sí mas pela sequência de repetição, que pode inclusive ser efetuada sem técnica adequada e pelo cansaço, ocasionando mais problemas ainda.

Sessenta e cinco por cento das lesões do aparelho locomotor associadas ao Crossfit são no ombro ou cotovelo.

Lesões mais comuns do ombro no Crossfit

No ombro as lesões mais comuns são:

  • LESÃO DO MANGUITO ROTADOR: A dor está presente na maioria dos casos. Frequentemente está localizada na região mais lateral do ombro e irradia-se para o braço. Piora com a movimentação do ombro. E pode ser pior a noite, ao deitar na cama.
  • LESÃO SLAP: dor ao elevar o braço acima da cabeça; estalidos, crepitações ou rangidos ao movimentar o ombro; dor ao tentar colocar o braço atrás da linha do tronco ou da cabeça; sensação de instabilidade no ombro; dor ao deitar-se sobre o ombro;
  • LUXAÇÃO DO OMBRO:  Dor forte no ombro, que pode irradiar para o braço e até afetar o pescoço; diferença de altura entre os ombros; Incapacidade de realizar movimentos com o braço afetado.
  • OSTEÓLISE DA CLAVÍCULA DISTAL: dor no ombro e dor quando apalpamos a articulação acromioclavicular (principal meio de identificar).

Lesões mais comuns do cotovelo no Crossfit

No cotovelo as lesões mais comuns são:

  • EPICONDILITE LATERAL: Dor na região lateral do cotovelo e quando tentamos agarrar objetos. A dor pode irradiar para o antebraço.Geralmente, a dor tem início gradual e insidioso e raramente há um evento inicial traumático que inicia o quadro doloroso.
  • EPICONDILITE MEDIAL: A queixa principal do paciente é dor sobre a região medial (interna) do cotovelo de caráter insidioso. A dor pode irradiar para o antebraço, mas o ponto mais doloroso é sobre o epicôndilo medial.
  • TENDINITE E RUPTURA DO BÍCEPS DISTAL: dor na região anterior do cotovelo, que se irradia para o antebraço. Podem referir também fraqueza para agarrar e carregar objetos. Pode ter uma deformidade na região do bícesps (Popeye).

Como evitar Lesões no Crossfit

É importante buscar sempre a mecânica correta dos exercícios e ficar atento a postura. Evolução tanto na quantidade como nos pesos deve vir aos poucos com o ganho de condicionamento e aprimoramento da técnica.

Na prática a atividade é tão estimulante que muitos continuam se exercitanto com dores e talvez esse seja o ponto mais importante: nunca se exercite com dores.

Se sentir dor no ombro não treine e antes de voltar entenda o que causa a dor, acompanho diversos pacientes no dia a dia que se tivessem parado em uma semana estariam bem, no entanto continuam se exercitanto mesmo com dor e acabam aumentando o grau da lesão, e em muitos casos isso leva a procedimento cirurgico como única forma de resolver o problema.

Portanto, procure um profissional habilitado para ministrar um treino adequado a seu corpo e condicionamento físico. Caso tenha dor no ombro ou cotovelo, procure seu médico ou um especialista de ombro e cotovelo para uma avaliação adequada.