Artrose e luxação esternoclavicular

esternoclavicular

O que é a articulação esternoclavicular?

A articulação esternoclavicular conecta a clavícula ao tronco. É formada pela extremidade proximal da clavícula e o esterno. Esta articulação possui pouca estabilidade óssea e depende dos fortes ligamentos que a circundam para permanecer estável.

Articulação esternoclavicular (seta)

Articulação esternoclavicular (seta)

O que é a luxação esternoclavicular?

A luxação esternoclavicular é a perda do contato normal entre as superfícies articulares da clavícula e o esterno. Ocorre frequentemente em acidentes de trânsito ou atividades esportivas. É uma lesão rara, correspondendo a 3% das luxações do ombro. Conforme o desvio da clavícula em relação ao esterno pode ser classificada em anterior ou posterior. No primeiro tipo, a clavícula está para frente em relação ao esterno e no segundo tipo para trás.

Luxação esternoclavicular anterior e posterior

Luxação esternoclavicular anterior e posterior

Como é feito o diagnóstico da luxação esternoclavicular?

Além dos sinais clínicos de dor, edema e deformidade na região da articulação esternoclavicular.

 

Luxação esternoclavicular com deformidade aparente

Luxação esternoclavicular com deformidade aparente

A tomografia computadorizada ajuda no diagnóstico e no planejamento do tratamento. Este exame também auxilia o ortopedista a diferenciar a luxação esternoclavicular das fraturas da clavícula proximal e das lesões da cartilagem de crescimento

 

Tomografia computadorizada demostrando luxação esternoclavicular posterior

Tomografia computadorizada demostrando luxação esternoclavicular posterior

Como é o tratamento da luxação esternoclavicular?

As luxações agudas, com menos de 3 semanas, devem ser reduzidas, isto é, a articulação deve ser colocada no local. Este procedimento deve ser feito no centro cirúrgico, mas pode ser feito sem incisões cirúrgicas. Nos casos onde não for possível a redução, deve ser tentada a redução aberta, onde são realizadas incisões cirúrgicas.
A luxação esternoclavicular crônica anterior com mais de 3 semanas, deve ser tratada não-cirurgicamente, com fisioterapia e medicamentos. Alguns pacientes, principalmente os mais idosos, podem ter uma função do ombro normal e com sintomas mínimos. Por sua vez, as luxações esternoclaviculares crônicas e posteriores são mal toleradas pelos pacientes, a clavícula luxada posteriormente pode levar a compressão de importantes vasos sanguíneos ou das vias respiratórias. Pacientes sintomáticos devem ser tratados cirurgicamente.

Como é o tratamento da luxação esternoclavicular crônica?

As luxações crônicas são reduzidas pelo método aberto, com incisões cirúrgicas. Para manter a articulação estável, é necessário realizar uma reconstrução ligamentar utilizando enxertos de tendão, como nas reconstruções ligamentares do joelho.

Legenda: Reconstrução da articulação esternoclavicular

Reconstrução da articulação esternoclavicular

O que é artrose (osteoartrite) esternoclavicular?

É o desgaste da cartilagem das superfícies articulares da clavícula e do esterno. É mais comum em pessoas idosos. Caracteriza-se por dor e inchaço na região esternoclavicular. O diagnóstico pode ser confirmado através de uma ressonância magnética. A maioria dos pacientes melhora dos sintomas dolorosos com gelo, antiinflamatórios e tratamento fisioterápico. Eventualmente pode ser realizada uma infiltração com corticoide.

Legenda: Artrose esternoclavicular

Artrose esternoclavicular