Tendinite calcária

tendinite_calcaria

É uma tendinite que caracteriza-se por depósitos de cristais de cálcio no interior dos tendões do ombro. É mais comum em mulheres e pessoas acima de 40 anos de idade. As causas da formação destes depósitos de cálcio são desconhecidas, não estão relacionadas a atividade do paciente, alimentação ou acidentes prévios.

Como é feito o diagnóstico da tendite calcária?

Os sintomas da tendinite calcárea ou calcária são muito semelhantes as tendinites ou bursites do manguito rotador. Pela radiografia do ombro podemos fazer o diagnóstico, visualizando as calcificações nos tendões.

Radiografia demonstrando calcificação no tendão supraespinal

Radiografia demonstrando calcificação no tendão supraespinal

 

Ressonância magnética demonstrando calcificação no tendão supraespinal

Ressonância magnética demonstrando calcificação no tendão supraespinal

Como é o tratamento da tendinite calcária do ombro?

Os depósitos de cálcio na tendinite calcária ou calcárea se formam lentamente ao longo dos meses ou anos, durante esta fase muitos pacientes tem um desconforto leve no ombro ou são até assintomáticos. Durante esta fase o tratamento clínico com fisioterapia e medicações anti-inflamatórias é muito efetivo. Para casos refratários pode ser utilizada a terapia por ondas de choque.

Terapia por ondas de choque

Terapia por ondas de choque

Sabemos que na maioria dos pacientes, a calcificação será reabsorvida sozinha ao longo do tempo. Durante a fase de reabsorção, pelo processo inflamatório, a dor pode piorar. Nesta etapa, podemos utilizar analgésicos e anti-inflamatórios potentes. Pode ser realizada uma infiltração no ombro no intuito de aspirar e/ou quebrar as calcificações com ótimos resultados.

Infiltração no ombro

Infiltração no ombro

Quando está indicado o tratamento cirúrgico?

Em alguns pacientes, as calcificações não são reabsorvidas ao longo do tempo e o tratamento clinico não é efetivo, sendo indicado o tratamento cirúrgico para remoção das calcificações. Atualmente o tratamento é realizado por artroscopia . Fazemos a remoção das calcificações que estão no interior dos tendões com cuidado para não ocasionar um dano maior ao tendão. Em alguns casos pode ser necessária uma sutura adicional nos tendões. A reabilitação pós-operatória pode variar de 2 a 6 meses dependendo do grau do comprometimento tendíneo.

Artroscopia para remoção dos depósitos de calico

Artroscopia para remoção dos depósitos de calico

3 respostas
  1. José Raphael Tadeu
    José Raphael Tadeu says:

    Demonstrou muito conhecimento e competência. Suas orientações para a fisioterapia ajudou a superar as espectativas de alta. Estou passando muito bem, sem dores e voltando a vida normal.

    Responder
  2. Hilda Cardoso de Almeida
    Hilda Cardoso de Almeida says:

    Meu nome é Hilda Cardoso de Almeida; tenho 67 anos, estou sofrendo muitas dores no ombro
    direito que desce até o meio do braço. O ortopedista pediu RM e o resultado foi que tenho rompimento parcial de tendão , artrose e bursite …Pergunta: qual tratamento necessário? Estou sofrendo muito.

    Responder
    • Dr. Jorge Assunção
      Dr. Jorge Assunção says:

      Hilda,
      Para determinar o melhor tratamento, precisamos avaliar as imagens da sua ressonância magnética e examina-la. Rompimentos parciais do manguito rotador podem ser de tratamento não cirúrgico com fisioterapia e medicamentos ou serem tratadas cirurgicamente. Depende da extensão da lesão e quanto da espessura tendínea está comprometida. Além dos seus sintomas e tratamentos prévios.

      Responder

Deixe um comentário

Faça sua pergunta!
Tire suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *