Posts

Natação e Ombro

A natação é uma atividade física excelente para perder calorias e ganhar condicionamento físico. Cerca de 90% da força de propulsão durante o nado é realizada pelo ombro e sua musculatura adjacente. Dor no ombro é a queixa ortopédica mais frequente nos nadadores, afetando 75% destes atletas. Um atleta profissional chega a nadar 60 Km por semana, realizando cerca de 30000 braçadas.

natacao_ombro_1

Durante o nado, o ombro é submetido a amplas mudanças no seu posicionamento e a fortes contrações dos músculos peitoral maior, serrátil anterior, grande dorsal e trapézio. Este esforço de modo contínuo por ocasionar diversas lesões no ombro por sobrecarga. As lesões mais comuns nos atletas de natação são as lesões SLAP, hiperfrouxidão ligamentar com subluxação ou luxação do ombro, tendinites do manguito rotador, síndromes compressivas do nervo supraescapular e discinesia da escápula.

esternoclavicular_1

Cerca de 20% dos nadadores tem algum grau de frouxidão ligamentar. Vários anos de treinamento podem aumentar o alongamento da cápsula articular do ombro, levando a uma sobrecarga do manguito rotador e da musculatura ao redor da escápula na tentativa de estabilizar a articulação. Quando a musculatura torna-se insuficiente para manter a estabilidade do ombro, podem ocorrer subluxações e lesões labrais do ombro. O nadador começa ter dor e pode ter a sensação que seu ombro pode sair do lugar.

O diagnóstico de frouxidão ligamentar é clínico e a ressonância magnética pode ajudar na busca de lesões labrais ou SLAP. Saiba mais em lesões SLAP e luxações do ombro.

natacao_ombro_3

Ressonância magnética demonstrando lesão SLAP

Outra alteração frequente nos nadadores é a discinesia escapular. A escápula faz a principal conexão e transmissão de força entre o tronco e o ombro,  sendo a base para a origem e inserção de diversos músculos. Um desbalanço da musculatura ao redor da escápula pode levar a uma movimentação inadequada deste osso durante a elevação do braço. Os músculos peitorais maior e menor encurtados deslocam a escápula para frente e o músculo trapézio para cima. Esta alteração dinâmica no posicionamento da escápula pode diminuir o espaço entre a cabeça do úmero e o acrômio, local onde passam os tendões do manguito rotador. Isto pode gerar um processo inflamatório nos tendões (tendinite) e da bursa subacromial (bursite).

O diagnóstico da discinesia da escápula é clínico, exames de imagem raramente são necessários. Leia mais em tendinites do ombro.

natacao_ombro_4

Discinesia da escápula por desequilíbrio muscular

Quais os sinais durante a prática da natação que indicam algum problema no ombro?

Aumento da rotação do tronco e cotovelo baixo durante a  fase de recuperação aérea são sinais que o atleta está com algum desbalanço muscular no ombro ou dor.

Qual o tratamento para dor no ombro nos nadadores?

Evidentemente que o tratamento pode variar conforme o diagnóstico do paciente. Entretanto, em todos os nadadores devemos realizar uma reabilitação com intuito de diminuir os sintomas de hiperfrouxidão ligamentar quando existentes. E corrigir o desbalanço da musculatura periescapular, eliminando a discinesia da escápula.

Devem ser realizados exercícios de alongamento da capsula posterior dos ombros, músculos peitorais e trapézio superior.

Devemos realizar o fortalecimento dos músculos romboides, serrátil anterior e dos rotadores externos e internos dos ombros que são estabilizadores importantes da escápula.

Também devem ser utilizados gelo, antiinflamatórios e repouso.

natacao_ombro_5

Alongamento do músculo peitoral menor

É importante o atleta, o treinador e os ortopedistas estarem atentos as características das diferentes lesões que podem estar presentes nestes atletas. Procure um médico ortopedista especialista de ombro. Garantindo um diagnóstico e plano de tratamento adequado para auxiliar o nadador em seu retorno ao esporte.

Bom treino!