Obtenha algumas informações sobre a anestesia e as principais cirurgias realizadas para as doenças do ombro e cotovelo. Saiba mais sobre a artroscopia e a prótese (artroplastia) realizadas nestas articulações.

Cirurgia para rotura (lesão) do manguito rotador

A dor no ombro apresenta alta prevalência na população, podendo acometer 25% das pessoas. As doenças do manguito rotador são as principais causas de dor no ombro, acometendo 20% da população geral e até 50% dos pacientes acima de 80 anos.  Portanto, a cirurgia para tratamento das lesões do manguito rotador é o procedimento cirúrgico mais realizado pelos cirurgiões de ombro e cotovelo, sendo que esta cirurgia proporciona resultados clínicos satisfatórios em mais de 85% dos pacientes.

O que é o manguito rotador?

O manguito rotador é o conjunto de 4 tendões com seus respectivos músculos que se localiza no ombro e envolve a cabeça do úmero. Os tendões são: o supraespinal, infraespinal, subescapular e redondo menor. Esses tendões são importantes para a boa mobilidade do ombro. É o manguito rotador que nos permitem levantar objetos, rodar o braço, arremessar uma bola e realizar diversas atividades da vida diária com os membros superiores. A lesão ou rotura do manguito rotador é a causa mais comum de dor no ombro.

Manguito rotador

Manguito rotador

 

Quais são os sintomas de uma rotura do manguito rotador?

A dor está presente na maioria dos casos. Frequentemente está localizada na região mais lateral do ombro e irradia-se para o braço. Piora com a movimentação do ombro e pode ser pior a noite, ao deitar na cama.

A dor também pode irradiar para a parte de trás ou para frente do ombro.  Outro sintoma muito comum é a perda de força ou movimentação do ombro que comumente ocorre em lesões de maior tamanho.

Dor na região lateral do ombro

Dor na região lateral do ombro

Quando está indicado o tratamento cirúrgico?

O tratamento cirúrgico está indicado para pacientes com rotura completa ou transfixante do manguito rotador. Aqueles pacientes com lesões parciais maiores que 50% também são candidatos ao tratamento cirúrgico. Leia mais sobre as roturas do manguito rotador e outras opções de tratamento no artigo sobre lesões do manguito rotador.

Como é a anestesia para a cirurgia do manguito rotador?

As cirurgias do ombro são realizadas com anestesia geral, devido a localização da articulação e ao posicionamento do paciente durante a cirurgia, não é possível realizar o procedimento com anestesia local.

Na anestesia geral é realizada a intubação endotraqueal, ou seja, é passado um tubo pela traqueia do paciente que é conectado ao respirador. Por esse motivo, pode ocorrer pigarro e rouquidão após uma anestesia geral.

Na maioria das vezes, associa-se um outro tipo de anestesia, o bloqueio do plexo braquial. Esta modalidade de anestesia tem a função de controlar a dor no pós-operatório e é realizada através de um agulhamento no pescoço. Após o bloqueio, é normal ficar com o movimento e a sensibilidade do braço e mão alterados por até 1 dia.

Bloqueio do plexo braquial

Bloqueio do plexo braquial

Quantos dias eu preciso ficar internado?

Para a maioria dos pacientes, o período de internação é de apenas 1 dia.

Como é a cirurgia para lesão do manguito rotador?

Atualmente a maioria das lesões do manguito rotador são operadas por artroscopia. Esta é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, que através de uma câmera colocada na articulação e utilizando instrumentos descartáveis (cânulas, lâminas de shaver, radiofrequência, bomba de infusão) é possível visualizar e reparar grande parte das lesões existentes, proporcionando menor tempo de internação e de recuperação do paciente.

O objetivo da cirurgia é suturar os tendões rompidos na sua inserção óssea. Para auxiliar o cirurgião, existem implantes chamados âncoras que facilitam o reparo tendíneo. Os resultados do tratamento cirúrgico são bons e excelentes em 90% dos pacientes, com melhora da dor e função. Entretanto lesões menores, com menor atrofia muscular e melhor qualidade tendínea têm melhores resultados.

Vídeo : Reparo do manguito rotador

Como é o pós-operatório da cirurgia para lesão do manguito rotador?

Os tendões não têm uma grande irrigação sanguínea, portanto sua cicatrização é lenta. Para não sobrecarregar a sutura tendínea e comprometer o reparo, mantemos uma tipoia por 4 a 6 semanas. Atividades leves e alongamentos completos são permitidos somente após 6 semanas da cirurgia. Atividade com pesos é permitido após 3 meses. Esportes ou atividades físicas podem ser liberados depois de 6 meses ou mais. É importante ressaltar que esses prazos variam de acordo com a qualidade e resistência dos tendões do paciente, do tamanho e grau de retração da lesão e da opinião de cada cirurgião.

Tipoia funcional para cirurgia do manguito rotador

Tipoia funcional para cirurgia do manguito rotador

E para as lesões não reparáveis do manguito rotador, quais as opções cirúrgicas?

Infelizmente em alguns casos, seja pelo tamanho ou tempo da lesão, bem como pela atrofia do ventre muscular, não é possível o reparo das lesões do manguito rotador. Para estes pacientes existem algumas opções cirúrgicas como o reparo parcial das roturas do manguito ou debridamento artroscópico do ombro.

Nos últimos anos, também surgiram outros procedimentos promissores para estes pacientes como a reconstrução da cápsula superior do ombro e a artroplastia reversa, que serão discutidos em outro artigo.

Reconstrução da cápsula superior do ombro

Reconstrução da cápsula superior do ombro

Procure um especialista de ombro e cotovelo para discutir as opções de tratamento e seus resultados.

Cirurgia do ombro e cotovelo

Anestesia

As cirurgias do ombro são realizadas com anestesia geral. Devido a localização da articulação e posicionamento do paciente durante a cirurgia, não é possível realizar os procedimentos com anestesia local.

Na anestesia geral, é realizada a intubação endotraqueal, ou seja, é passado um tubo pela traqueia do paciente, que é conectado ao respirador. Por esse motivo, pode ocorrer pigarro e rouquidão após uma anestesia geral.

Na maioria das vezes, associa-se um outro tipo de anestesia, o bloqueio do plexo braquial. Esta modalidade de anestesia tem a função de controlar a dor no pós-operatório, e é realizada através de um agulhamento no pescoço. Após o bloqueio, é normal ficar com os movimentos e sensibilidade do braço e mão alterados por até 1 dia.

As cirurgias do cotovelo podem em algumas situações ser realizadas somente com bloqueio e sedação (uma anestesia mais fraca), sem a necessidade da anestesia geral.

anestesia-1

Próteses ou Artroplastia

A cirurgia de colocação de próteses ou artroplastia é uma cirurgia indicada para pacientes com degeneração da superfície cartilaginosa de uma articulação (artrose). Deve ser realizada quando falharam todos métodos de tratamento não-cirúrgico.

Pode também ser indicada em casos de fraturas graves em pacientes idosos, principalmente quando não se acredita na viabilidade óssea do paciente por osteoporose ou lesão vascular óssea.

A prótese substitui a articulação do paciente, através de compo

A indicação de prótese deve obedecer critérios específicos e ser realizada por um profissional habilitado, preferencialmente membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo.

Artroplastia do ombro

A prótese ou artroplastia do ombro é a cirurgia que apresenta os melhores resultados para a artrose grave e seus resultados melhoraram muito na última década, principalmente pelo avanço tecnológico dos implantes, pelo maior conhecimento da anatomia e função do ombro e pela melhora da técnica cirúrgica.
Existem diferentes tipos de artroplastias. A resurfacing e a artroplastia parcial envolvem a substituição apenas do úmero, sem colocação de um implante na glenoide. São indicadas em pacientes mais jovens e com artrose acometendo somente o úmero ou para fraturas graves em idosos. A artroplastia total é indicada na maioria dos casos de artrose, e nessa cirurgia são colocados implantes nas duas partes da articulação. Em casos onde haja lesão irreparável do manguito associada a lesão da articulação glenoumeral a prótese reversa pode ser indicada. Mesmo com moderadas taxas de complicação, a prótese reversa do ombro pode ser a única saída nessa situação.

proteses

A) Prótese tipo resurfacing B)Prótese total do ombro C) Prótese reversa do ombro

Hoje é possível o paciente obter uma movimentação funcional do ombro sem dor através desse tratamento. No entanto, a cirurgia apresenta um moderado índice de complicações e não deve ser realizada em qualquer situação.

A) Prótese tipo resurfacing B)Prótese total do ombro C) Prótese reversa do ombro

A) Prótese tipo resurfacing B)Prótese total do ombro C) Prótese reversa do ombro

Artroplastia do cotovelo

A cirurgia de prótese para o cotovelo pode ser realizada em pacientes com artrose grave ou fraturas do cotovelo onde a reconstrução e fixação óssea não é possível. A idade e atividade do paciente são  fatores restritivos por influenciarem na vida útil da prótese.

Em geral deve ser realizada em pacientes com mais de 65 anos devido à duração da prótese, entretanto a prótese do cotovelo pode também ser indicada mais precocemente em situações específicas.

Prótese do cotovelo

Prótese do cotovelo

Artroscopia

Grande parte das lesões do ombro e cotovelo são tratadas com a técnica cirúrgica minimamente invasiva chamada de artroscopia.

A artroscopia permite que o cirurgião faça reparos de lesões nos tendões, nos ligamentos e até mesmo na cartilagem em várias articulações.

Através de uma câmera colocada na articulação e utilizando os instrumentos descartáveis (cânulas, lâminas de shaver, radiofrequência, bomba de infusão) é possível visualizar e reparar grande parte das lesões existentes, proporcionando menor tempo de internação e de recuperação do paciente.

Há casos onde o tratamento cirúrgico artroscópico não é indicado, como fraturas e próteses.

Quando o tratamento cirúrgico for indicado, seja artroscópico ou aberto, procure esclarecer todas as suas dúvidas com o seu médico.

Artroscopia do ombro

A cirurgia artroscópica do ombro é uma das formas menos invasivas de abordar essa articulação.

A cirurgia por artroscopia causa menor dano muscular por manter íntegro o músculo deltoide e cicatrizes mais estéticas.

A cirurgia artroscópica consegue ainda atingir várias regiões do ombro e tratar lesões em diferentes localizações concomitantemente, coisa que não seria possível na cirurgia aberta pelo mesmo corte. Por essa razão também é uma cirurgia mais completa e que tem potencial de tratar mais lesões ao mesmo tempo.

Outra vantagem é a magnificação da ótica que podem tornar lesões pequenas mais visíveis.

Artroscopia ombro

Com os atuais avanços já é possível realizar quase todos os procedimentos conhecidos, como reparo de lesões do manguito rotador, tratamento de lesões tipo SLAP, luxações do ombro, entre outras. Mesmo reintervenções podem ser feitas por artroscopia, esse é apenas um método cirúrgico que pode ser usado em quase todas as circunstâncias.

Veja alguns vídeos exemplificando os procedimentos mais comuns:

Reparo da lesão SLAP

Tratamento cirúrgico da luxação do ombro

Reparo da lesão do manguito rotador

Acromioplastia

 

Artroscopia do cotovelo

Poucos cirurgiões de ombro e cotovelo estão habituados a esta modalidade de cirurgia. Entretanto, cada vez mais a artroscopia do cotovelo vem sendo utilizada no tratamento da rigidez, epicondilite lateral e lesões ligamentares.

A cirurgia artroscópica consegue ainda atingir várias regiões do cotovelo e lesões concomitantemente, coisa que não seria possível na cirurgia aberta pelo mesmo corte. Por essa razão também é uma cirurgia mais completa e que tem potencial de tratar mais lesões ao mesmo tempo. A cirurgia artroscópica do cotovelo é uma das formas menos invasivas de abordar essa articulação.

Artroscopia do Cotovelo